sexta-feira, 25 de novembro de 2011

O desequilíbrio da visão e a cegueira da balança..






A figura acima representa a Deusa Têmis, que traz consigo uma espada em uma mão (poder exercido pela Justiça), enquanto com a outra sustenta uma balança (simbolizando o equilíbrio), além de uma venda que lhe cobre os olhos, simbolizando a imparcialidade da justiça e a igualdade dos direitos.


O que a Deusa Têmis tem em comum com a história de Marcos Mariano da Silva, um simples cidadão brasileiro?

O cidadão foi preso, em 1976, porque tinha o mesmo nome de um homem que cometeu um homicídio – o verdadeiro culpado só apareceu seis anos depois. Posto em liberdade, passou por um novo pesadelo três anos depois: foi parado por uma blitz, quando dirigia um caminhão, e detido pelo policial que o reconheceu. O juiz que analisou a causa o mandou, sem consultar o processo, de volta para a prisão por violação de liberdade condicional.


Nos 13 anos em que passou preso, além da tuberculose e cegueira, Marcos foi abandonado pela primeira mulher. A liberdade definitiva só veio durante um mutirão judiciário. O julgamento em primeiro grau demorou quase seis anos. O Tribunal de Justiça de Pernambuco determinou que o governo deveria pagar R$ 2 milhões. O governo recorreu da decisão, mas se propôs a pagar uma pensão vitalícia de R$ 1.200 à vítima.



“ Eu morro dizendo que eu acredito na Justiça. É lenta, mas é feita”, diz o ex-mecânico Marcos Mariano da Silva.




E, no dia 22 de novembro de 2011, após ser vítima de um infarto do miocárdio, Marcos morreu.


Morreu após saber da conclusão do processo que movia contra o governo de Pernambuco por ter passado 19 anos preso por engano. A Justiça havia concedido, por unanimidade, ganho de causa a Marcos Mariano por danos morais e materiais.




É, Marcos, a justiça foi lenta. Cruel e, injustamente, lenta.. Mas, foi feita..



Infelizmente, durante essa longa jornada, o que era para ser venda, se tornou visão.



A imparcialidade se perdeu na cegueira de uma justiça falha. E se materializou nos olhos do homem que perdeu a visão.




E agora, Deusa Têmis,será que sua balança ainda está em pleno e total equilíbrio?


E a venda, que era para significar imparcialidade, impede que a lucidez encontre a justiça?


A espada corta. A balança desequilibra. E a venda.. cega!




" É preciso fé cega e pé atrás.. "

Um comentário:

Rafinha disse...

Nossa, eu tava sumidasso daqui, haha!!! Saudade de você Mari. O blog da Dani continua de portas abertas pra você e pra todos que a admiram viu!!! Você sempre vindo com posts bem legais. Parabéns!!!

Beijo
Rafinha